PT

La Sicaria Guatemala: A História De Uma Assassina Notória

Você já ouviu falar sobre “la sicaria guatemala“? Esse é o termo usado para designar mulheres que matam por dinheiro naquele país. Essas mulheres são contratadas para executar assassinatos, geralmente por motivos de vingança ou disputa de território entre gangues. As sicárias são um problema sério na Guatemala, e o seu número vem crescendo nos últimos anos. Neste artigo do Stylefinesselab, vamos explicar o que é uma sicária, como agem, quais os motivos que levam uma mulher a se tornar uma sicária, como são recrutadas e as consequências de ser uma sicária. Vamos também discutir como combater o problema das sicárias.

La Sicaria Guatemala: A História de uma Assassina Notória
La Sicaria Guatemala: A História de uma Assassina Notória

I. La sicaria Guatemala: Leidy Noemí Tzun Lacan, alias “la China”

Quem é Leidy Noemí Tzun Lacan?

Leidy Noemí Tzun Lacan, conhecida como “la China”, é uma sicária guatemalteca que ganhou notoriedade nos últimos anos. Ela é acusada de vários assassinatos e é suspeita de ser uma pistoleira da gangue Barrio 18.

Prisões e acusações

Tzun Lacan foi presa pela primeira vez em 23 de maio de 2022, por tráfico de drogas. Ela foi pega com cocaína e maconha prontas para distribuição na Zona 21 da Cidade da Guatemala. Em 3 de agosto de 2022, ela foi presa novamente, desta vez por dois mandados de assassinato pendentes. Ela é acusada de dois ataques armados na Zona 21, um em abril contra um agiota colombiano de 22 anos e outro em maio contra um homem de 41 anos, ambos em Loma Blanca.

Data Crime
23 de maio de 2022 Tráfico de drogas
3 de agosto de 2022 Dois assassinatos

II. Prisão e acusações de Leidy Noemí Tzun Lacan

Prisão por assassinatos

Leidy Noemí Tzun Lacan, conhecida como “la China”, foi presa em 3 de agosto de 2022, na Loma Blanca, Zona 21, com dois mandados de prisão em aberto por assassinato. Ela é suspeita de ser uma pistoleira da gangue Barrio 18 e está implicada em vários crimes.

Outras acusações

Antes dessa prisão, ela também foi capturada em 23 de maio de 2022, por tráfico de drogas, sendo pega com cocaína e maconha prontas para distribuição na Zona 21.

**Lista de acusações contra Leidy Noemí Tzun Lacan:**
* Dois assassinatos* Tráfico de drogas

III. Crimes atribuídos a Leidy Noemí Tzun Lacan

Leidy Noemí Tzun Lacan, conhecida como “la China”, é acusada de vários crimes, incluindo dois assassinatos. Ela é suspeita de ser uma pistoleira da gangue Barrio 18.Em abril de 2022, Tzun Lacan teria assassinado um agiota colombiano de 22 anos na Zona 21. Em maio do mesmo ano, ela teria matado um homem de 41 anos, também na Zona 21.Além dos assassinatos, Tzun Lacan também foi presa por tráfico de drogas em maio de 2022. Ela foi flagrada com cocaína e maconha prontas para distribuição na Zona 21.

Data Crime
Abril de 2022 Assassinato de um agiota colombiano de 22 anos
Maio de 2022 Assassinato de um homem de 41 anos
Maio de 2022 Tráfico de drogas

IV. Antecedentes criminais de Leidy Noemí Tzun Lacan

Leidy Noemí Tzun Lacan, conhecida como “la China”, tem um histórico criminal extenso. Ela foi presa pela primeira vez em 2022 por tráfico de drogas, quando foi pega com cocaína pronta para distribuição na Zona 21. Antes disso, ela já havia sido presa em 2018 por porte ilegal de arma de fogo.

Além disso, Tzun Lacan é suspeita de estar envolvida em vários assassinatos. Ela é acusada de dois ataques armados na Zona 21, um em abril contra um colombiano agiota de 22 anos e outro em maio contra um homem de 41 anos, ambos em Loma Blanca. Atualmente, ela está presa com dois mandados de prisão pendentes por assassinato.

Cronologia dos antecedentes criminais de Leidy Noemí Tzun Lacan:

  • 2018: Presa por porte ilegal de arma de fogo
  • 2022: Presa por tráfico de drogas
  • 2022: Acusada de dois assassinatos
  • 2022: Presa com dois mandados de prisão pendentes por assassinato

Related Articles

Back to top button